Vagner Mancini diz que Chape merecia vencer o Corinthians: “Dona das ações”

Treinador elogia desempenho tático da equipe no empate por 1 a 1 na estreia do Brasileirão. Ele vê time seguro em campo contra o campeão paulista.

O técnico da Chapecoense, Vagner Mancini, oscilou entre a satisfação e o incômodo com o empate por 1 a 1 com o Corinthians, neste sábado, em Itaquera, na largada do Campeonato Brasileiro. O treinador valorizou o resultado e celebrou o desempenho de sua equipe. Mas diagnosticou que o resultado foi injusto. Na visão do comandante, o mais leal à partida seria a vitória.

- Estamos satisfeitos, porque vimos todos de muita atitude, o que fez com que o campeão paulista chutasse duas bolas no primeiro tempo e nenhuma no segundo. A Chape foi dona das ações e merecia a vitória – disse Mancini.

O treinador sublinhou que tirar um ponto do Corinthians em São Paulo é resultado a ser valorizado. E se mostrou particularmente feliz com o desempenho tático de seus comandados.

- A avaliação é muito boa. Enfrentamos o campeão paulista aqui dentro. Se todos sabíamos que seria difícil, na prática o que se viu foi exatamente isso, um jogo de muita parte tática, com duas equipes bem ajustadas. A Chape iniciou bem a partida, ao longo dos 90 minutos foi melhor em muitos momentos. Ficamos satisfeitos com o desempenho. É o inicio do Brasileiro, e é importante conquistar pontos, ainda mais fora de casa.

Mancini também criticou a arbitragem. A Chapecoense reclamou de um pênalti ainda no primeiro tempo – e um impedimento no segundo.

- Sempre falo para que esqueçam arbitragem. Hoje, vamos sair daqui lembrando muito bem dos erros. A Chape deveria estar levando mais dois pontos. Todo mundo que viu o jogo sabe disso. Mas sou um defensor dos árbitros no meu vestiário. Peço a meus atletas que não esquentem o jogo. A sede por um futebol melhor jogado me faz exigir isso dos meus atletas.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA DE VAGNER MANCINI
Mudanças
- As alterações vêm de encontro ao que vejo no jogo. Tínhamos um time mais rápido que o Corinthians. Com o Túlio, não queria perder intensidade de marcação. Ganharíamos em altura, mas perderíamos o controle em um setor de campo onde a Chape vinha muito bem. A opção do Arthur foi em função disso. Não quer dizer que o Túlio não entraria em outra característica.

Aposta no gol
- Jandrei foi muito bem, muito seguro. Foi uma opção minha pelo que vi no treinamento. Disse aos goleiros minha opção. Disse que faltava ver o Jandrei. Ele entra em uma situação difícil, fora de casa, contra uma equipe poderosa, e faz um grande jogo.

Condição física da equipe
- Até tínhamos uma certa dúvida sobre o fator físico da equipe. Fizemos uma viagem longa na quinta, o jogo foi dois dias depois, e nos mostramos fisicamente muito bem. A mudança de algumas peças vai nos fazer ter um gás para um bom jogo. O Wellington Paulista sentiu um certo desconforto e achei melhor tirar. Naquele instante, achei melhor, porque tinha que voltar para a marcação.

Modificações nos próximos jogos
- Com o passar do tempo, vamos ter que fazer algumas intervenções. Temos um jogo contra o Lanús que vale uma vaga para a gente. São jogos em que vou ter que mexer nas peças para que o time fisicamente supere não só uma maratona de jogos, mas também de viagens.

Estratégia
- Estudamos bem o Corinthians. É uma equipe que conta com um meio-campo muito rápido e uma circulação muito interessante. Sabíamos que seria importante marcar bem adiantado ou reduzir o campo de jogo. Isso acabou dando certo. Levamos um gol cedo, mas a equipe se reestruturou, fez ótimo segundo tempo. Em meses, ter um nível como esse faz você acreditar que alguns jogos nos deram a chance de maturar bem a equipe. Certamente, isso vai ter que ser usado em outros jogos do Brasileiro. O que vale é jogar bem o Brasileiro. É ele que te sustenta.

Reforços
- Iniciamos o ano com 26 jogadores e eles ainda estão jogando. Não tivemos a saída de ninguém. Somente a chegada do Seijas, que deve ser incorporado essa semana. Não tenha dúvida que outros atletas deverão chegar. Há uma maratona de jogos. Por isso, sabemos a importância que vai ter a chegada de outros jogadores, até para mexer bem na equipe. Jogar bem aqui hoje não qualifica a jogar bem em Chapecó contra o Palmeiras. São jogos diferentes, com situações atípicas. A chegada de novos jogadores é algo que a gente pensa.

Defesa
- Foi a zaga do momento de hoje. Não quer dizer que será de quarta ou sábado. Várias situações podem acontecer. Hoje, tive que aumentar a estatura da equipe. Eles foram muito bem. Victor fez duas partidas muito boas. Há uma disputa leal, saudável.

Inteligência tática
- Jogar fora de casa diante de uma equipe de qualidade faz com que você tenha uma estratégia. O único lance em que erramos a marcação foi o gol do Corinthians. O Fagner faz a diagonal, e a bola entra na nossa zaga. São lances em que, por mais que a marcação esteja montada, a quebra de linha acontece. Acho que para jogar o Estadual, onde tem que propor o jogo, e entrar num Brasileiro quando todas as equipes têm orçamento maior e elenco maior, tem que ser inteligente.

Fonte: G1
A.M

Outras Notícias

Lançado oficialmente amistoso beneficente entre Master Futebol Capinzal e Seleção Brasileira Master

O Centro Social São Francisco de Assis foi palco na noite desta quarta-feira, dia 19, do lançamento oficial do amis...

No apagar das luzes, Inter vence Luverdense com gol polêmico

No apagar das luzes, depois de passar 90 minutos pressionando, o Inter venceu o Luverdense por 1 a 0 na noite desta t...

Inter e Botafogo encaminham troca envolvendo Brenner e Camilo

Internacional e Botafogo encaminharam acordo, nesta terça-feira (18), sobre a troca envolvendo o meia Camilo, 31 anos...

Empate em jogo único da 9ª rodada do Campeonato de Futebol de Campo de Piratuba

Piratuba - Em um único jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato de Futebol de Campo de Piratuba se enfrentaram neste ...