Governo cancela 8 de cada 10 auxílios-doença que passaram por pente-fino do INSS em SC

De um total de 28 mil auxílios-doença a serem revisados em Santa Catarina, 16 mil passaram por perícia no último ano e 83% desses foram cancelados. A revisão faz parte de um pente-fino do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na situação de saúde dos trabalhadores que obtiveram o direito via processo judicial. Outros 1,6 mil beneficiários do Estado tiveram o auxílio suspenso por não comparecimento na consulta.

No total, 15 mil catarinenses tiveram que voltar ao trabalho desde que o Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade foi implantado. Esses são os últimos dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), relativos a 22 de novembro. Além disso, 2.059 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 164 em auxílio-acidente, 70 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 426 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

Essa peneira nos beneficiários que não passavam por perícia há mais de dois anos levou a uma economia anual de R$ 231,4 milhões no Estado, calcula o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

Aposentados por invalidez também passam por pente-fino

A pasta afirmou que ainda não tem os dados sobre a revisão das aposentadorias por invalidez no Estado. Desde agosto, os beneficiários estão sendo convocados. No total, passarão por perícia 66.637 catarinenses nesta nova etapa.

Por dentro dos benefícios

Auxílio-doença: é um benefício concedido ao trabalhador que esteja impedido de exercer a atividade em função de doença ou acidente durante mais de 15 dias consecutivos. Neste caso ele deveria passar por avaliação a cada seis meses. Se o trabalhador não puder retornar para a atividade habitual, poderá participar de um programa de reabilitação profissional para exercer outra atividade (esse programa será indicado e custeado pela Previdência Social).

Auxílio-acidente: é um benefício a que o segurado pode ter direito quando desenvolver sequela permanente que reduza a capacidade laborativa.O benefício é pago como uma forma de indenização em função do acidente e, portanto, não impede o cidadão de continuar trabalhando.

Aposentadoria por invalidez: é um benefício devido ao trabalhador permanentemente incapaz de exercer qualquer atividade laborativa e que também não possa ser reabilitado em outra profissão, de acordo com a avaliação da perícia médica do INSS. O benefício é pago enquanto persistir a incapacidade e pode ser reavaliado pelo INSS a cada dois anos.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE
A.M

Outras Notícias

Prazo para pagar primeira parcela do IPVA de carros com placas final 1 termina nesta quarta em SC

Quitação do imposto é um dos requisitos para que o veículo possa ser licenciado. Os donos de veículos com placa f...

Contribuição Sindical Rural Pessoa Jurídica vence no dia 31 de janeiro de 2018

Produtores rurais, pessoas jurídicas que possuem imóvel rural, com ou sem empregados e/ou empreendem, a qualquer títu...

Salário mínimo de 2018 será de R$ 954,00

Brasília - O Presidente da República, Michel Temer, assinou nesta sexta-feira (29) decreto que fixa em R$ 954,00 o va...

Estiagem pode comprometer safra de grãos catarinense

A estiagem que ocorreu em setembro e a que vem sendo identificada desde o dia 11 de dezembro pode trazer prejuízos pa...