Michel Temer sanciona reajuste a ministros do STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux revogou nesta segunda-feira liminar proferida por ele, em 2014, que garantiu o pagamento do auxílio-moradia para juízes de todo o país. Com a decisão, integrantes do Ministério Público, Defensoria Pública e tribunais de contras também devem ser afetados e perder o benefício.
A decisão somente deve valer após o aumento para os ministros do STF, sancionado nesta segunda-feira pelo presidente Michel Temer, começar a ser pago.

A decisão fez parte de um acordo informal feito por Fux, relator dos casos que tratam sobre o auxílio, o presidente do STF, Dias Toffoli, e o presidente Michel Temer, para garantir a sanção do aumento e cortar o pagamento do auxílio com objetivo de diminuir o impacto financeiro nos cofres públicos.

Em 2014, o pagamento do benefício foi garantido por Fux, ao deferir duas liminares determinando que os tribunais fossem notificados para iniciarem o pagamento do benefício, atualmente de R$ 4,3 mil, por entender que o auxílio-moradia está previsto na Lei Orgânica da Magistratura (Loman - Lei Complementar 35/1979).

Fonte: Correio do Povo com Agência Brasil
A.M

Outras Notícias

Salário mínimo regional em SC sobe para R$ 1.158 após reajuste

O salário mínimo regional de Santa Catarina foi atualizado nesta terça-feira (12) após reunião em Florianópolis entre...

Em um dia e meio, 80% dos eletrodomésticos do programa de desconto da Celesc foram vendidos

Em um dia e meio, 80% dos 6.850 eletrodomésticos do programa da Celesc Bônus Eficiente já foram comercializados. Logo...

Consumidores da Celesc podem comprar eletrodomésticos com 50% de desconto

Quem tem refrigerador, freezer e aparelho de ar-condicionado em casa no formato de janela, com mais de cinco anos de ...

Autônomos e trabalhadores rurais devem se cadastrar no site da Receita

Autônomos e trabalhadores rurais que contribuem para a Previdência Social devem estar atentos. Desde o último dia 15,...