Benefício, revogado pelo STF, é concedido a membros da Justiça, do MP e do Tribunal de Contas do Estado

Fim do auxílio-moradia tem impacto de cerca de R$ 50 milhões em SC

A revogação do auxílio-moradia para juízes, membros do Ministério Público, Defensorias Públicas e tribunais de contas deve resultar no remanejamento de aproximadamente R$ 50 milhões por ano em Santa Catarina.

Isto porque o Estado concedeu R$ 48,2 milhões por meio do benefício a juízes, desembargadores, procuradores, promotores, conselheiros e auditores no ano passado, conforme mostrou o levantamento do DC.
A apuração constatou que os valores pagos giram entre R$ 2.079,42 – para magistrados em início de carreira – e R$ 4.377,73 – valor máximo da indenização que é paga a 56,8% dos membros das instituições.

Com base em dados de julho, o DC também apurou que somente quatro juízes receberam o piso do auxílio naquele mês, enquanto outros 486 magistrados receberam entre R$ 3.565,66 e R$ 4.377,73.
As planilhas com valores referentes às remunerações e benefícios pagos aos magistrados de todo o país são disponibilizadas para consulta pelo Conselho Nacional de Justiça.

Veja também:

Impacto do reajuste ao STF é 8,88 vezes maior que o auxílio-moradia

Apesar de o auxílio-moradia ter sido revogado, o fim do benefício não representará necessariamente uma economia aos cofres públicos. Como o o presidente Michel Temer (PMDB) também reajustou os salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em 16,38% e esses mesmos salários definem o teto do funcionalismo público, o custo da medida deverá superar R$ 4 bilhões no próximo ano — de acordo com a comissão de Orçamento do Congresso Nacional, o custo do auxílio-moradia para a União seria de cerca de R$ 450 milhões.

EM SANTA CATARINA
Como é distribuído o bolo do auxílio-moradia:

Ministério Público - 49,9%
Tribunal de Justiça - 48,3%
Tribunal de Contas – 1,8%
Valor total R$ 48.275.174,7
Tribunal de Justiça (TJ)
Total gasto R$ 23,5 milhões*
496 recebem**
153 não recebem** (maioria aposentados)

Ministério Público (MP)
Total gasto R$ 24,09 milhões*
465 recebem (apenas um servidor ativo não recebe)
92 aposentados não recebem

Tribunal de Contas do Estado (TCE)
Total gasto R$ 659,2 mil*
13 recebem (10 do TCE e três do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas)
Nenhum integrante com direito ao benefício deixa de recebê-lo
(Incluindo o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas)
*Dados referentes a 2017
**Dados referentes a 2018

Fonte: Diário Catarinense
A.M

Outras Notícias

Prefeituras têm até 30 de abril para aderir ao Programa Badesc Cidades

As prefeituras interessadas em adquirir financiamento com recursos do Programa Badesc Cidades têm até 30 de abril par...

BC: taxa de pagamento do cartão de crédito chegou a 79% em dezembro

Os consumidores estão mais atentos ao pagamento da fatura do cartão de crédito na data do vencimento. Segundo o Relat...

IPVA 2019: parcelamento em três vezes sem juros termina hoje

Proprietários de veículos com placas que terminam em 4, que optarem por pagar o IPVA em três vezes sem juros, devem q...

Santa Catarina recebe grupo do setor de vestuário que vai gerar 4 mil vagas de emprego

Especializado no segmento de moda premium no Brasil e com várias marcas no portfólio, o Grupo Pasquini dá início às a...