Trabalho deve ser retomado em janeiro, segundo a empresa.

BRF confirma volta de 1,1 mil funcionários a produção em SC

A empresa de alimentos BRF e a Prefeitura de Chapecó, no Oeste catarinense, confirmaram nesta quinta-feira (29) que 1,1 mil trabalhadores, que entraram em férias coletivas e layoff da linha de abate de frangos do município, vão retornar aos trabalhos.

Conforme a prefeitura, uma audiência entre o prefeito Luciano Buligon (sem partido) e representantes da empresa foi feita na tarde de quarta-feira (28).

A prefeitura diz ter sido informada que o retorno aos postos de trabalho ocorre ainda no início de dezembro. Já a assessoria da BRF, em nota, estima janeiro como previsão da data de retomada dos funcionários.
A diretoria Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias das Carnes e Derivados de Chapecó (Sintracarnes) não foi encontrada pela reportagem.

De acordo com a prefeitura e a BRF, serão criados 700 novos postos de trabalho para a linha de abate de perus. A expectativa é de que as contratações ocorram em março de 2019.
Layoff e férias

Em 30 de julho começaram as férias coletivas dos 1,4 mil trabalhadores da BRF de Chapecó. De acordo com o sindicato, deveria ocorrer o desligamento de 350 pessoas que trabalham no abate de perus, para o fechamento de uma linha.
Os que entraram em férias coletivas ficam duram um mês afastados, depois entram no período de layoff, cinco meses com suspensão temporária dos trabalhos remunerada.

Fonte: G1/SC
A.M

Outras Notícias

Deputados de SC aprovam projeto que permite aumento do próprio salário em 2019

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou projeto de lei que permite que o salário dos deputados est...

8,5% dos catarinenses vivem abaixo da linha da pobreza, aponta IBGE

Aumentou a pobreza no Brasil entre 2016 e 2017. É o que aponta a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada nes...

Câmara aprova projeto que afrouxa responsabilidade fiscal para municípios

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, projeto de lei que afrouxa a Lei de Responsabilidade Fiscal para m...

Fim do auxílio-moradia tem impacto de cerca de R$ 50 milhões em SC

A revogação do auxílio-moradia para juízes, membros do Ministério Público, Defensorias Públicas e tribunais de contas...