Novo presidente da Caixa diz que juros do crédito habitacional para classe média serão os de mercado


O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta segunda-feira (7), após cerimônia de posse no Palácio do Planalto, que a classe média terá de pagar juros de mercado para o financiamento habitacional.

Segundo ele, serão juros maiores do que os oferecidos nas operações do Minha Casa Minha Vida, programa habitacional que conta com juros subsidiados para a população de baixa renda.

"Se hoje você tem zero de empréstimo para pessoas de classe média, não vão ser os juros do Minha Casa Minha Vida. Quem é classe média tem de pagar mais. Ou vai buscar no Santander, Bradesco, Itaú. E vai ser um juros de mercado [na Caixa Econômica Federal]. A Caixa vai respeitar os juros de mercado", afirmou.

O novo presidente da Caixa também disse que vai "vender" até R$ 100 bilhões em operações de crédito imobiliário que a instituição possui aos agentes do mercado como forma de obter mais recursos.

Esse tipo de operação é conhecida como "securitização", uma prática que consiste em agrupar esses ativos, convertendo-os em títulos que podem ser negociados no mercado de capitais.

"A Caixa vai passar a ser uma originadora de crédito imobiliário, mais do que reter no balanço. Esse é um tempo de anos. Não vai acontecer em dois, três, quatro anos. O objetivo nos próximos dez anos é que a Caixa passe a originar 70% do crédito, mas venda uma parte relevante. É assim que é salutar", declarou.

Foto: Ricardo Matsukawa/VEJA.com/Divulgação

Fonte: G1
A.M



Outras Notícias

Decreto de desativação das ADRs será publicado nos próximos dias

O decreto de desativação das Agências de Desenvolvimento Regional (ADR) deve ser publicado nos próximos dias. O proce...

Catarinense fica em média 9,2 meses comprometido com dívidas

O catarinense fica, em média, 9,2 meses comprometido com dívidas. Os dados, referente a dezembro de 2018, são levanta...

Reforma da Previdência: 2 em cada 3 brasileiros se mostram favoráveis

Tema de primeira hora na agenda do presidente Jair Bolsonaro, a reforma previdenciária é vista como necessária por 68...

91% dos consumidores brasileiros não têm como pagar contas

Levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito...