Morre cachorro que vivia há mais de 2 anos em frente a hospital após morte do dono em SC

Após mais de dois anos esperando pelo dono no pátio do Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, no Litoral Norte, o cachorro Negão morreu na manhã desta terça-feira (15), após ter sido atropelado. O animal se enroscou na roda traseira de um carro e não resistiu aos ferimentos.

No final de 2015, o cachorro chegou ao hospital seguindo a ambulância que levava o dono dele, um morador de rua, que morreu horas depois.

Na manhã desta terça, o marido de uma funcionária a deixou na unidade hospitalar e não viu que Negão tomava sol no pátio, no espaço de passagem dos carros. Quando o veículo passou, o cão correu atrás e enroscou na roda traseira.

O cachorro ficou ferido no pescoço, ainda caminhou até a calçada chorando, mas não resistiu.

Casinha, água e comida
Logo depois da morte do morador de rua, os funcionários do hospital colocaram uma casinha para Negão na frente da unidade. Mas, como a história do cachorro ficou conhecida na cidade e muita gente apareceu para dar comida a ele, a casinha precisou ser colocada nos fundos do hospital.

Os funcionários trocavam a água dele todo dia e a ração era doada por uma ONG (Organização Não-Governamental). Conforme Ivone Traversin, coordenadora de atendimento ao público do hospital, a equipe de jardinagem que passava mais tempo com o cão estava muito abalada na manhã desta terça por causa da morte.

Negão foi enterrado no pátio do hospital a pedido dos funcionários que cuidavam dele. “Ele nunca viu o dono sair do hospital, por isso ficou esperando por ele durante todo esse tempo”, disse Ivone.

À espera do dono

Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegaram a fazer vídeos do cão em disparada atrás do veículo. O cachorro corria para a porta do pronto-socorro toda vez que escutava uma ambulância se aproximar.

Foto: Luiz Souza/RBS TV

Fonte: G1
A.M

Outras Notícias

Prefeitura pode revogar licenças de bar quando constatados incômodos à vizinhança

A 5ª Câmara de Direito Civil do TJ manteve, por unanimidade, decisão de primeiro grau que considerou legal ato de uma...

Mulher adota criança fruto de relação do marido com sua própria irmã

A 4ª Câmara Civil do TJ concedeu a uma mulher do sul do Estado o direito de adotar o filho gerado por seu companheiro...

Ciclista que caiu de ponte pênsil será indenizado por má conservação da travessia

A 3ª Câmara de Direito Público do TJ confirmou sentença que condenou município ao pagamento de indenização, por danos...

Existência de BO não é prova de má conduta em desfavor de candidata a cargo público

A simples existência de boletins de ocorrência registrados contra candidata que disputa concurso público, ainda que p...