MP abre procedimento para avaliar conduta de deputada estadual eleita pelo PSL

O promotor Davi do Espírito Santo, responsável pela 25ª Promotoria de Justiça da Capital, instaurou nesta segunda-feira um procedimento para apurar “possível violação ao direito à educação” dos estudantes catarinenses contra a deputada estadual eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL), de Itajaí. O Ministério Público de Santa Catarina informou que a instauração foi de ofício, isto é, o promotor decidiu investigar o caso antes mesmo de receber representação ou denúncia.

O motivo foi uma postagem feita pela deputada eleita na noite de domingo, em que ela recomenda que os alunos denunciem professores que se manifestarem contra o resultado das eleições. “Filme ou grave todas as manifestações político-partidárias ou ideológicas”, afirmou.

Durante a tarde o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) de São José protocolou na 25ª Promotoria de Justiça de Florianópolis uma denúncia contra a deputada estadual eleita, por “induzir alunos a desrespeitar a Lei 14363/2008”. A legislação proíbe o uso de celular em sala de aula.

A representação do Sinte fala ainda em "coação" dos professores. A denúncia ainda não chegou às mãos do promotor.

A deputada eleita foi procurada pela coluna nesta segunda-feira, mas não respondeu às mensagens e não foi localizada.

Entidades se manifestam
No fim da tarde, oito entidades que representam trabalhadores em educação das redes pública e privada municipal, estadual e federal de Santa Catarina emitiram nota de repúdio contra a postura da deputada estadual eleita. No documento, afirmam que a postagem é um "ataque à liberdade de ensinar do professor (liberdade de cátedra), tipicamente aplicado em regimes de autoritarismo e censura". Completam afirmando que a sugestão de denúncia dos professores por estudantes caracteriza "assédio e uma perseguição em ambiente escolar, algo que remonta aos tempos da ditadura civil-militar brasileira".

Assinam o manifesto a Central Única dos Trabalhadores Santa Catarina (CUT), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC), a Federação dos Trabalhadores Municipais de Santa Catarina (Fetram), o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem), o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de São José (Sintram), o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palhoça (Sitrampa), o Sindicato dos Professores no Estado de Santa Catarina (Sitrampa), e o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal de Santa Catarina (Sintrafesc).

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional de Santa Catarina (OAB-SC) também emitiu nota de repúdio a "manifestações que sugerem a denúncia da exposição de pensamentos político-sociais, e identificação de professores em Santa Catarina". A entidade relembra a importância de preservar os direitos constitucionais e garantias individuais, e afirma que "tem acompanhado com muita preocupação a disseminação de estímulos à perseguição, violência e intolerâncias diante da livre manifestação, incentivo ao anonimato como meio de ofender o direito à discordância de pensamentos. A instituição entende ainda como um agravante, insuflar alunos a agirem como censores/delatores dos seus próprios professores, numa cultura lamentável".

Foto: Reprodução/Facebook

Fonte: NSC total
A.M

Outras Notícias

PSD catarinense em clima pesado após período eleitoral e derrota nas urnas em SC

O clima interno no PSD catarinense é “pesado” e a situação entre o ex-deputado Gelson Merísio e o ex-governador Raimu...

Vereadores de Urubici flagrados com carro oficial cheio de cerveja podem perder o cargo

Na Câmara de Vereadores de Urubici, uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) foi aberta para investigar possíveis irr...

Tribunal permite retorno de postagem de deputada contra proselitismo em sala de aula

A desembargadora Maria do Rocio Luz Santa Ritta concedeu efeito suspensivo em agravo de instrumento para permitir que...

Governador de SC diz que dívida ativa é de R$ 700 milhões e anuncia medidas para reduzir despesas

O governador Carlos Moisés (PSL) divulgou na tarde desta quarta-feira (2) as principais ações previstas para os prime...