Golpe no WhatsApp afeta 20 mil pessoas em 24 horas oferecendo recarga grátis

A empresa de cibersegurança PSafe identificou um novo golpe de WhatsApp que atrai suas vítimas prometendo R$ 70 em recargas para celular. De acordo com a empresa, mais de 20 mil pessoas que usam a sua solução de segurança foram protegidas contra ele em menos de 24 horas - o número de usuários afetados é, provavelmente, bem maior.

O golpe em questão chega até a vítima por meio de pessoas que compartilham um link malicioso. O link leva para o site que promete as recargas, acompanhado de mensagens como "Consegui de primeira e já fiz várias vezes" ou "Nunca mais compro crédito, agora só convidando amigos".

No link, as vítimas são incentivadas a compartilhar a mensagem com um determinado número de amigos: conforme elas compartilham, vão enchendo uma barrinha. Supostamente, quando a barra estiver cheia, os créditos grátis são liberados. Ao fim, o golpe envia mensagens como a liberação não ocorre, e a vítima acaba contribuindo para disseminar o golpe.

De acordo com a empresa, para se proteger contra golpes desse tipo, os usuários precisam criar o hábito de verificar junto a fontes confiáveis se as promoções são verdadeiras antes de compartilhá-las.

Fonte: Olhardigital

Outras Notícias

WhatsApp libera novo recurso para todos os usuários

O WhatsApp liberou um novo recurso nesta terça-feira (11) para todos os usuários do aplicativo. Agora, quando uma men...

Carregador de celular pode causar choques e incêndios. Confira como evitar esses problemas com cuidados simples

Os celulares são parte indispensável do mundo moderno, e em nenhum momento da história da cultura humana uma tecnolog...

O seu smartphone escuta o que você fala durante conversas

O seu smartphone te escuta. Não, não apenas quando você ativa a Siri ou a Google Assistant. Ele te escuta para saber ...

Chamada em áudio e vídeo em grupo começa a chegar no WhatsApp para Android

A novidade confirmada por Mark Zuckerberg no início deste mês finalmente começa a chegar a alguns usuários. As chamad...