Mesmo já separada, mulher cuidou do marido até sua morte e receberá pensão integral

A 1ª Câmara de Direito Público do TJ condenou o Instituto de Previdência do Município de Mafra a revisar a pensão por morte que uma mulher recebe, com o dever de recalculá-la com base no valor total dos vencimentos do falecido marido, com correção monetária calculada pelo IPCA, além de juros moratórios a contar da citação. O segurado era servidor público municipal, na função de auxiliar de manutenção e conservação. A autora pleiteou o recebimento integral do benefício, negado na comarca mas garantido agora no TJ.

O desembargador Luiz Fernando Boller, relator da matéria, afirmou que a autora está com a razão, ainda que a mulher estivesse separada judicialmente do de cujus e recebesse verba alimentar no valor de 15% dos vencimentos daquele. A câmara aplicou a "Tese do Distinguish" - quando o caso é totalmente singular e não se amolda aos precedentes.

O processo revela que a apelante retornou ao lar para cuidar do ex-cônjuge enfermo, vítima de acidente vascular cerebral, até seu falecimento. Ficou provada a impossibilidade de custear ajuda profissional para o doente, mesmo por parte de filhos ou de qualquer outra pessoa, sempre por falta de dinheiro.

Outra informação que consta do processo é que os cuidados precisavam ser prestados ao enfermo de modo intermitente, o que impedia a atividade remunerada da autora como faxineira. Não era possível se afastar dele. "Ficou bem provado que a autora vivia às expensas do instituidor da pensão e dele era dependente", ressaltou Boller.

Mesmo que o assunto seja bastante conhecido - pensão por morte devida à ex-esposa, a questão apresentada é extremamente singular. "Analisá-la conforme a literalidade da lei importaria em cominar uma isonomia primitiva, há muito ultrapassada, de tratar os desiguais de forma semelhante", finalizou o relator. A votação foi unânime.

TJSC
A.M

Outras Notícias

SC define horário de expediente em dias de jogos do Brasil

O governador, Eduardo Pinho Moreira, editou decreto que estabelece o horário de expediente durante os jogos da Seleçã...

Bombeiro sem fronteiras: Criança afogada no RS é salva por Bombeiro Militar de SC

Uma família de Parobé (RS) passava o final de semana em um sítio no município de Caiçara (RS), distante 130Km de São ...

Santa Catarina completa 11 anos como único estado do país livre de febre aftosa sem vacinação

Há 11 anos, Santa Catarina se mantém como único Estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação. O status sanit...

Leão-baio é capturado depois de invadir casa em Laguna

Um leão-baio foi capturado depois de ter entrado numa casa no bairro Mar Grosso em Laguna, no Sul catarinense, nesta ...