Aprovado projeto que bane uso de canudos de plástico em Santa Catarina

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou nesta terça-feira o projeto de lei que obriga os estabelecimentos comerciais de Santa Catarina a usarem canudos fabricados com produtos biodegradáveis ou similares em substituição aos descartáveis de material plástico.

Caso seja sancionada pelo governador Carlos Moisés, a iniciativa atinge hotéis, clubes, padarias, bares, lanchonetes e vendedores ambulantes de bebidas, e entrará em vigor 365 dias após a sua publicação. Ela também proíbe que o estabelecimento ofereça ou disponibilize espontaneamente, só fornecendo caso seja solicitado pelo consumidor.

A proposta recebeu os votos contrários dos deputados Bruno Souza (PSB) e Jessé Lopes (PSL), e a abstenção da deputada Ana Campagnolo (PSL). Segundo o autor, o texto foi feito em conjunto com a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e o setor de material plástico do Estado.

A ideia é oferecer ao consumidor alternativas ambientalmente sustentáveis aos canudos convencionais de plásticos, evitando o uso desse tipo de produto que se transformou em um problema ambiental.

Fonte:NSC Total

Outras Notícias

Governo do Estado decreta calamidade pública por danos causados por evento climático

O governador Carlos Moisés decretou estado de calamidade pública em Santa Catarina por conta dos estragos causados pe...

Deputados aprovam projeto que permite a visitação de animais domésticos e de estimação nos hospitais em Santa Catarina

Os deputados aprovaram, em sessão realizada na quarta-feira, 01, PL 3553/2019 de autoria da deputada Marlene Fengler ...

Ciclone Bomba: 135 municípios atingidos com 09 mortes

O governo ainda calcula o estrago causado pelo Ciclone Bomba, que passou pelo estado. Confore último informe, divulga...

Governador Moisés tem resultado positivo para o coronavírus e despacha atividades via home office

O governador Carlos Moisés (PSL) teve resultado positivo para o novo coronavírus. A maior autoridade do estado disse ...