Santa Catarina dá início à colheita da maçã

Maior produtor de maçã do Brasil, Santa Catarina inicia a colheita com expectativa de uma boa safra. Os produtores catarinenses esperam frutos de alta qualidade, que possam conquistar o mercado internacional. A abertura oficial da colheita da maçã reuniu lideranças e produtores rurais, nesta segunda-feira, 10, em Fraiburgo.

A maçã é um dos destaques do agronegócio catarinense. O estado conta com 2.992 produtores, que devem colher 578 mil toneladas de maçã este ano. Em Santa Catarina, as principais variedades produzidas são Gala e Fuji.

"Santa Catarina é um estado pujante, mesmo com apenas 1,12% do território nacional é o maior produtor brasileiro de maçã e de suínos, está entre os grandes produtores de aves e leite. Essa é força de Santa Catarina. A maçã catarinense é extremamente reconhecida no país pela sua qualidade e podemos ganhar mais espaço no mercado internacional, gerando mais renda para os produtores e para todo o estado. Desejo a todos um bom trabalho, uma boa colheita e um ano de bons resultados", destacou o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa.

Apoio ao produtor

Os fruticultores contam com o apoio do Estado para proteger seus pomares contra as intempéries climáticas. Com o Programa de Subvenção para Cobertura de Pomares de Maçã, Frutas de Caroço e Uva, os produtores podem pegar financiamentos para instalação de telas antigranizo, sendo a Secretaria da Agricultura responsável pelo pagamento dos juros.

Os produtores podem contrair financiamentos de até R$ 120 mil e o limite para a subvenção é de juros até 2,5% ao ano, durante um período de oito anos. Em 2019, foram mais de R$ 94,6 mil investidos no Programa.

Diferencial

Santa Catarina faz parte da única região do mundo a erradicar a Cydia pomonella. A praga, também conhecida como traça da maçã, pode causar grandes prejuízos aos produtores rurais e está longe do território catarinense há quase dez anos.

A Cydia pomonella é considerada o pior inseto praga da fruticultura no mundo e mantê-la fora de Santa Catarina exige um trabalho contínuo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e produtores rurais. A abertura de mercados é apenas um dos resultados obtidos após a erradicação da praga, pois a qualidade geral dos frutos também é preservada, uma vez que não é necessário o uso de inseticidas para o controle da doença nos pomares.

Ana Ceron
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural

Outras Notícias

Inscrições para o trilhão de Piratuba estão abertas

Os trilheiros que tem interesse em participar do "trilhão de Piratuba" que acontece dia 01 de março, já podem reserva...

MEC divulga hoje resultado dos pré-selecionados para o Fies

O MEC (Ministério da Educação) divulga nesta quarta-feira (26) o resultado dos pré-selecionados para o Fies (Fundo de...

Motorista perde o controle, sai da pista e colide em poste no centro de Ipira

Ipira – O motorista de um veículo Peugeot perdeu o controle da direção e bateu contra um poste na área central de Ipi...

Encontro da Melhor Idade vira carnaval em Piratuba

O colorido da maior festa popular brasileira, brilhou na tarde de encontros da Terceira Idade em Piratuba. O clima de...