Caixa anuncia mudanças nas taxas do crédito imobiliário

A CAIXA anunciou, nesta quarta-feira (12), uma série de medidas para fomentar o setor da construção civil. Além de reduzir as taxas de juros de operações indexadas à TR (Taxa Referencial), o banco lançou os indexadores IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e CDI para os produtos Apoio à Produção e Plano Empresa da Construção Civil. As novas condições entram em vigor nesta segunda-feira (17).

“O que estamos trazendo é uma inovação para o mercado de crédito imobiliário, além de redução histórica das taxas de juros para as empresas. Os novos indexadores possibilitam ao cliente da construção civil mais acesso ao crédito voltado para a produção imobiliária”, afirmou o presidente da CAIXA, Pedro Guimarães. “As consequências dessas medidas serão a retomada dos lançamentos de empreendimentos, a geração de emprego, renda e acesso à moradia”, destacou.

Mais conhecida como “Imóvel na Planta”, a modalidade Apoio à Produção permite o financiamento do custo total da obra, além de possibilitar aos clientes pessoa física o financiamento para aquisição de sua unidade desde do início da construção do empreendimento.

Já a modalidade Plano Empresa da Construção Civil, conhecida como “Plano Empresário”, é destinada a empresas para a produção de imóveis. Na CAIXA, essa modalidade permite o financiamento para clientes pessoa física a partir da execução de 80% do empreendimento.

A decisão quanto à linha de crédito será da empresa, que conta agora com mais opções. As regras e parâmetros vigentes para contratação de operações imobiliárias atualizadas pela TR permanecem as mesmas para as novas modalidades, tendo como diferencial a atualização e/ou taxa de juros.

As taxas de atualização pela TR anteriores às novas medidas eram de TR + 9,25% a.a. e passam a ser de TR + 6,5% a.a., representando uma redução de cerca de 30%.

IPCA e CDI:

A nova linha de crédito imobiliário PJ com atualização do saldo devedor pelo IPCA é mais uma inovação que a CAIXA traz para o setor. O financiamento nesta modalidade possui taxas de juros mais atrativas, com diferencial de correção pelo índice nacional de inflação.

A outra grande novidade é a possibilidade de taxa de juros flutuantes indexadas à taxa média do CDI, que poderá ser constituída de Percentual de CDI ou de CDI + Cupom, com taxas mínimas que podem chegar a 119% do CDI ou CDI + 1,48% a.a..

Canais de Atendimento:

Além das agências da CAIXA, os clientes PJ poderão obter mais informações sobre as linhas de crédito por meio do site http://www.caixa.gov.br/empresa/credito-financiamento/imoveis/financiamento-para-producao-imoveis.

Assessoria de Imprensa da CAIXA

Outras Notícias

Preço médio do litro da gasolina nos postos cai pela 10ª semana seguida

O preço cobrado pelo litro da gasolina nos postos do Brasil caiu 1,9% e passou a ser vendido por, em média, R$ 4,40. ...

Coronavírus: CAIXA anuncia novas medidas de estímulo à economia brasileira

A CAIXA anuncia nesta quinta-feira (26) uma série de medidas para ajudar a combater o efeito do novo coronavírus na e...

Coronavírus: saiba as regras aprovadas pela Câmara para acessar o auxílio emergencial de R$ 600

A Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira um auxílio emergencial de R$ 600 por mês para trabalhadores autônomos...

As medidas do governo para manter o emprego em meio à pandemia

O governo federal anunciou nos últimos dias diversas medidas para reduzir os efeitos da pandemia de coronavírus na ec...