Polícia Civil e TJSC alertam para perfis que usam as rede sociais para aterrorizar crianças em SC

Polícia Civil de Santa Catarina, o Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional (NIS) do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) e a Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (Ceij) do TJSC alertam sobre perfis em redes sociais devido ao conteúdo divulgado. O alerta é feito aos pais, professores e responsáveis por jovens e crianças sobre perfis que utilizam o nome “Jonathan Galindo”, que tem assustado crianças na internet com conteúdo de terror e mensagens que podem induzir ao suicídio.

Conforme informações da Polícia Civil e do TJSC, a origem desses perfis se deu em 2017 em países de língua espanhola, sendo muito conhecidos no México. Porém, recentemente foi identificada uma migração para o Brasil. São perfis criados por imitadores, com conteúdo já em português. Os responsáveis por esses perfis têm a intenção de assustar jovens e crianças, utilizando um tipo de máscara que lembra o “Pateta” – “Goofy”, um pouco deformada e assustadora.

“Esses perfis têm poucas postagens e desafiam as pessoas a segui-los e enviar uma mensagem privada. Feito isso, é só esperar o retorno deles, que se dá através do envio de mensagens, vídeos, áudios ou até mesmo de uma ligação por vídeo ao vivo. O conteúdo da resposta tem a intenção de causar desconforto, medo e, em alguns casos, tenta provocar o suicídio”, explica o agente da Polícia Civil Ivan de Souza Castilhos, integrante do NIS.

Para a coordenadora das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso(DPCAMI ) em Santa Catarina, delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, o alerta é importante aos pais e responsáveis para que cuidem o que as crianças e adolescentes acessam na internet. “Você deixar um filho sozinho na internet é o mesmo que abandonar uma criança no meio da rua numa madrugada”, compara a delegada.

A Ceij, coordenada pela desembargadora Rosane Portella Wolff, faz o alerta como parte do rol de ações do projeto “Conhecer para se proteger”, que visa a implementação de iniciativas de educação e prevenção à exploração sexual contra crianças e adolescentes por meio da internet. O projeto, instituído pela Ceij juntamente com o NIS, Polícia Civil e Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina, tem como público-alvo adolescentes do 8º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio das escolas da rede municipal e estadual de ensino.

Denúncias

Denúncias podem ser feitas pelo 181 ou pelo WhatsApp da Polícia Civil, no número (48) 98844-0011. Também é possível registrar Boletim de Ocorrência virtual através do site https://delegaciavirtual.sc.gov.br/.

Rádio Catarinense

Outras Notícias

Governo do Estado atua nas cidades catarinenses atingidas por temporal

As equipes do Governo do Estado, em especial o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) e a Defesa Civil ...

BRF MODERNIZA PROCESSOS NO CAMPO COM IMPLEMENTAÇÃO DE APLICATIVO PARA INTEGRADOS

A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, implementou a utilização de aplicativo para estreitar a comu...

Governo do Estado anuncia Daniella Abreu para comandar Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais

A secretaria Executiva de Assuntos Internacionais (SAI) terá a sua frente Daniella Abreu, doutora em Engenharia pela ...

Caixa entra com mandado de segurança e suspende saque de R$ 6.220,00 do FGTS

A Caixa Econômica Federal entrou na última terça-feira (16) com um mandado de segurança pedindo o cancelamento do saq...