Vacina Sputnik V mostrou alta eficiência na prevenção de hospitalizações e óbitos na Argentina, revela estudo

Rejeitada pela Anvisa inúmeras vezes, a vacina Sputnik V foi capaz de reduzir em até 87,6% a hospitalização de pessoas com idades entre 60 a 79 anos. O estudo foi publicado na revista Lancet, com dados coletados na Argentina.

Os pesquisadores usaram como base o sistema de vacinação on-line de Buenos Aires, capital do país, entre os dias 29 de dezembro de 2020 a 21 de março de 2021. Dados de 415.995 pessoas foram avaliados. A eficácia garantida pelo imunizante foi robusta: o fármaco preveniu em 78% a chance de infecção pelo coronavírus, eficaz em 87,6% na prevenção de hospitalizações e 84,8% eficaz na prevenção de óbitos.

Outro dado importante é que a administração de apenas uma dose mostrou alta eficácia, o que deve ajudar na aplicação da Sputnik Light, administrada no regime de uma dose. A Sputnik V exige duas doses para proteção completa.

Os estudo completo pode ser encontrado aqui: https://www.thelancet.com/journals/eclinm/article/PIIS2589-5370(21)00406-5/fulltext.

Outras Notícias

A vacina de dose única ‘Sputnik Light’ demonstra 70% de eficácia contra a infecção contra a variante Delta durante os primeiros três meses após a vacinação

Dados do Centro Gamaleia demonstram que a vacina ‘Sputnik Light’ administrada sozinha demonstrou eficácia de 70% cont...

Jovem encontra Lamborghini e Ferrari esquecidos na casa dos avós por mais de 20 anos

Encontrar algumas “velharias” na casa dos avós não é incomum. Contudo, se deparar com dois superesportivos italianos ...

Número de mortos por terremoto no Haiti passa de 700

Ao menos 724 pessoas morreram após forte terremoto no Haiti, informaram as autoridades neste domingo (15), atualizand...

Terremoto no Haiti deixa ao menos 227 mortos, segundo balanço preliminar

Ao menos 227 pessoas morreram no Haiti após o terremoto de magnitude 7,2 registrado neste sábado (14), segundo um bal...