Esposa ganha direito de tratar marido com ivermectina e homem morre

No último domingo (12), um homem de 52 anos morreu na Pensilvânia, nos Estados Unidos, após sua esposa ter lutado e ganho na Justiça o direito de inserir a ivermectina em seu tratamento contra a doença. O estado de saúde de Keith Smith piorou drasticamente após ele tomar duas doses do fármaco, até que o médico optou por interromper a ingestão da droga. O óbito ocorreu sete dias após Keith ter ingerido a primeira dose de ivermectina.

Ele havia sido diagnosticado com COVID-19 em 10 de novembro. 11 dias depois, Keith Smith precisou ser internado na UTI do hospital em coma induzido. Com o quadro de saúde piorando, Darla Smith, casada com Keith há 24 anos, buscou na ivermectina uma solução.

Como a droga é proibida para o tratamento do coronavírus em hospitais nos Estados Unidos devido sua ineficácia contra o vírus e os riscos comprovados para o corpo, a mulher entrou com um processo judicial para que o hospital pudesse administrar o medicamento em seu marido. Ela venceu.

O juiz do Tribunal do Condado de York decidiu que não poderia obrigar o hospital a tratar o paciente com ivermectina, mas permitiu que a mulher chamasse um médico independente para administrar a droga em Keith Smith. Assim foi feito. Mas, o marido foi a óbito.

A ivermectina é um medicamento antiparasitário, administrado principalmente em animais para tratar sarna e outras doenças. Ele não é utilizado contra a COVID-19 e é comprovadamente ineficaz contra a doença.

A droga não é aprovada pela Food and Drug Administration (FDA, órgão semelhante à Anvisa no Brasil) porque não se mostrou promissora em ensaios pré-clínicos. A Organização Mundial da Saúde já havia informado em março deste ano que a eficácia do medicamento no tratamento da COVID-19 permanecia sem comprovação.

Estado de Minas

Outras Notícias

Rússia anuncia que vacinas Sputnik V & Light têm grandes chances de neutralizar a variante Omicron, do coronavírus

O RDIF, fundo responsável pela produção das vacinas Sputnik V & Light, afirmou em publicação nesta manhã de segunda, ...

COP 26: a união é essencial para a preservação do planeta

* Por Grazielle Parenti A 26ª edição da COP, Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que encerrou...

Paciente teria se curado do HIV com imunidade natural

Cientistas afirmaram ter identificado um segundo caso de uma paciente cujo corpo parece ter se livrado do vírus HIV s...

A vacina de dose única ‘Sputnik Light’ demonstra 70% de eficácia contra a infecção contra a variante Delta durante os primeiros três meses após a vacinação

Dados do Centro Gamaleia demonstram que a vacina ‘Sputnik Light’ administrada sozinha demonstrou eficácia de 70% cont...