ANP reduz preços de referência do diesel em até 10,44%; Petrobras corta preço às distribuidoras

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou os novos preços de referência para comercialização do diesel, que passou a ser subsidiado pelo governo após a greve dos caminhoneiros. Os preços caíram até 10,44% e variam de acordo com a região.

Os novos preços entram em vigor nesta terça-feira (30) e valem até dia 28 de novembro.

Pela nova tabela divulgada pela ANP, a maior queda será na região Nordeste, de 2,76%, com o preço do litro passando de R$ 2,3203 para R$ 2,0780, queda de 10,44%. Na região Norte, a queda ficou em 10,42%, passando de R$ 2,2897 para R$ 2,0510.

No Sudeste, os preços caíram 9,95%, passando de R$ 2,3902 para R$ 2,1523. No Sul o preço passa de R$ 2,3737 para R$ 2,1359, queda de 10,02%. E no Centro-Oeste recuou 9,62%, de R$ 2,4719 para R$ 2,2340.

Com o recuo, a Petrobras passa a cobrar, das distribuidoras, R$ 2,1228 pelo litro do diesel a partir desta terça. Desde 30 de setembro, este valor estava fixado em R$ 2,3606.

Congelamento

O preço de comercialização para a Petrobras e outros agentes que participam do programa, incluindo alguns importadores, foi congelado em junho a R$ 2,0316 por litro, após o governo fechar um acordo com caminhoneiros para encerrar os protestos que paralisaram o país em maio. No final de agosto, tiveram sua primeira atualização, com alta de até 14,4%.

A segunda atualização, no final de setembro, trouxe uma segunda alta nos preços de referência, porém mais modesta, de até 2,76%.

A nova metodologia vale até o fim do ano, quando termina o prazo previsto em lei para a concessão da subvenção ao diesel. O governo prevê gastar R$ 9,58 bilhões até o final do ano com o subsídio ao diesel.

Fonte: G1
A.M

Outras Notícias

Justiça decreta falência do Grupo Bigolin, lacra lojas e bloqueia bens

A Justiça decretou nesta quinta-feira (14) a falência do Grupo Bigolin, que atua há mais de três décadas em Mato Gros...

SC tem gasto de R$ 1 bilhão por ano para manter máquina pública em 105 cidades

Santa Catarina tem um gasto de mais de R$ 1 bilhão por ano para manter a máquina pública em funcionamento em 105 muni...

Coreia do Sul habilita mais 6 frigoríficos de SC para exportar carne suína e de frango

A Coreia do Sul habilitou mais seis frigoríficos catarinenses para exportar carne suína e de frango para o país asiát...

Bancos sobem juros do cartão de crédito e do cheque especial

Os bancos iniciaram o ano de 2019 elevando os juros médios cobrados no cartão de crédito rotativo e no cheque especia...