Aneel define bandeira amarela nas contas de luz de outubro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que as contas de luz vão ter bandeira amarela em outubro. Com isso, a taxa extra nas tarifas será de R$ 1,50 a cada 100 quilowatts-hora consumidos (kWh). Em agosto e setembro, vigorou a bandeira vermelha em seu primeiro patamar, com taxa de R$ 4,00 a cada 100 kWh consumidos.

"Outubro é um mês de transição entre a estação seca e o início do período úmido nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). A previsão hidrológica para o mês sinaliza elevação das vazões afluentes aos principais reservatórios, o que também permitirá reduzir a oferta de energia suprida pelo parque termelétrico", informou a Aneel.

No sistema de bandeiras tarifárias, em vigor desde 2015, a cor verde não tem cobrança de taxa extra, indicando condições favoráveis de geração de energia no País. Na bandeira amarela, com condições menos favoráveis, a taxa extra é de R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. A bandeira vermelha pode ser acionada em um dos dois níveis cobrados. No primeiro nível, o adicional é de R$ 4,00 a cada 100 kWh. No segundo nível, a cobrança extra é de R$ 6,00 a cada 100 kWh.

As bandeiras tarifárias indicam o custo da energia gerada para possibilitar o uso consciente de energia. Antes do sistema, o custo da energia era repassado às tarifas no reajuste anual de cada empresa, e tinha a incidência da taxa básica de juros. A bandeira tarifária que vai vigorar em novembro será divulgada pela Aneel no dia 25 de outubro.

R7

Outras Notícias

Ministério da Cidadania vai cobrar devolução de R$ 5,8 milhões do Bolsa Família pagos indevidamente

O Ministério da Cidadania começou a convocar mais de cinco mil ex-beneficiários do Programa Bolsa Família a devolvere...

Receita libera às 9h consulta ao 5º lote do Imposto de Renda 2019

A Receita Federal vai liberar nesta terça-feira (8), a partir das 9h, a consulta ao quinto lote de restituição do IRP...

INSS concede menos da metade dos pedidos de aposentadoria em 2019

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) concedeu menos da metade dos pedidos de aposentadoria feitos ao órgão no...

Ampla defesa: Decisão do STF deve alterar futuro da Lava Jato

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma a votação, na próxima quarta-feira, sobre a tese jurídica defendida por advog...