Foto: Bruno Collaço / Agência AL

Deputado Sargento Lima sobre impeachment: Representa os anseios da sociedade

O deputado estadual Sargento Lima (PSL) comentou o resultado da votação que dá prosseguimento ao processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL) e a vice Daniela Reihner (sem partido).

Lima foi um dos parlamentares presentes na sessão e que discursou antes do começo da votação. A posição do parlamentar foi de afastar tanto Moisés quanto Daniela. Na visão dele, o processo representa os anseios da sociedade "Representa o resultado dos anseios da sociedade. Como os deputados aqui representam a sociedade catarinense, por eles foram escolhidos" diz Lima. "O resultado não me impressionou nem um pouco, era aquilo que era o esperado, tanto no caso da vice-governadora Daniela quanto do governador Carlos Moisés".

O deputado destacou que, a sociedade catarinense está cansada de receber respostas vagas dos poderes, principalmente do executivo "até por que a sociedade catarinense está calejada, está cansada, está sofrida por receber respostas vagas por parte dos poderes, principalmente do executivo que sempre não sabe de nada, entendeu nada, justificativa muito vaga sobre erros que são muito pontuais" explica Sargento Lima.

Outro ponto explicado pelo pesselista diz respeito a reforma administrativa votada pela Alesc há algum tempo, citando a responsabilidade de Moisés e de Daniela: “E, se existe sim um indício de que houve, desde o momento, em que se iniciou esse processo lá atrás, quando foi votado a reforma administrativa, ali já teve uma pequena origem do erro cometido em dezembro quanto pelo governador quanto pela vice; houve sim, indícios de falta de responsabilidade, trato e zelo com o erário na forma de responsabilidade fiscal, e a casa hoje simplesmente sacramentou algo público e notório que estava ao conhecimento de todos”.

Vice-Governadora

Diferentemente de outros processos que afastaram a ex-presidente Dilma Rousseff em 2016 quanto o ex-presidente Fernando Collor de Mello ainda na década de 90, neste o pedido para afastar a vice foi aceito em um processo de impeachment. Sargento Lima citou o tempo em que Daniela assumiu temporariamente o posto no governo do estado e reconheceu também a legitimidade do ato ao qual Moisés agora responde: “Naquele período em que ela esteve ocupando o cargo de governadora, durante o afastamento do governador, ela também era governadora e também concorreu quando reconheceu a legitimidade de um pleito feito pelos procuradores do estado, que buscavam a isonomia salarial, ela entrou e foi citada neste processo justamente por isso” explica o deputado.

Segundo ciclo

Conforme Lima, os deputados agora devem votar para a escolha de cinco deputados que vão participar de um colegiado com outros cinco desembargadores, que vão estudar a matéria e definido o afastamento definitivo do governador e da vice-governador.

Se isso acontecer ainda este ano, os catarinenses deverão ir às urnas para escolher quem governará o estado, o que na visão de Lima é a forma mais justa. Caso a decisão se arraste até 2021, a escolha será de forma indireta pela Alesc.

Leandro de Souza - Rádio Piratuba FM

Outras Notícias

Eleições 2020: Justiça defere registro da candidata Nilda de Souza

A Justiça Eleitoral deferiu no dia 23 de outubro o registro da candidatura a vereadora de Nilda de Souza. A decisão p...

Júri popular - Homem condenado a mais de 25 anos de prisão pela morte da ex-companheira em Capinzal

Terminou por volta das 21h20min, no plenário da Câmara de Vereadores, a primeira sessão do tribunal do júri da Comarc...

Justiça Eleitoral amplia Disque-Eleitor para as Eleições 2020: veja datas e horários de atendimento

O Tribunal Regional Eleitoral disponibiliza serviços de atendimento ao eleitor no site, no aplicativo e-Título e via ...

Justiça indefere pedido da coligação Renova Ipira e mantém registro da candidatura de Chico em Ipira

O Juiz Stefan Moreno Schoenawa da comarca de Capinzal indeferiu pedido para indeferimento do registro da candidatura ...