Foto: Reprodução. Movimentação financeira de Marcelo Luiz Nogueira foi obtida pelo MP do Rio na investigação da rachadinha

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro sacou até 93% do salário em dinheiro vivo

Dados da quebra de sigilo bancário de um ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) que confessou ser obrigado a devolver parte dos salários, Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, comprovam que ele fazia saques em dinheiro vivo de até 93% da sua remuneração dias depois do pagamento. Procurada, a defesa do senador nega irregularidades.

Marcelo admitiu, em entrevista ao site "Metrópoles", que era obrigado a devolver mais de 80% da remuneração que recebia como funcionário de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio , na época em que o filho "01" do presidente da República Jair Bolsonaro era deputado estadual. Ele esteve lotado no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) entre 2003 e 2007 e disse na entrevista que devolveu, ao todo, cerca de R$ 340 mil, e que a prática era condição para a manutenção do emprego. Os valores, segundo ele, eram sacados e repassados em espécie.

O GLOBO teve acesso à movimentação bancária de Marcelo Luiz referente ao ano de 2007, obtida pelo Ministério Público do Rio na investigação das rachadinhas no gabinete de Flávio na Alerj.

Por Agência O Globo

Outras Notícias

PL pode modificar cobrança do ICMS sob combustíveis em SC

O deputado Sargento Lima (PL) apresentou projeto de lei na Alesc, nesta sexta-feira, propondo alterar a forma de cobr...

Cirurgias eletivas: Dr. Vicente cobra alteração na Política Hospitalar Catarinense

Na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Dr. Vicente Caropreso (PSDB) cobrou urgência na aprovação da nova po...

Iluminação na subida para a Escola Amélia precisa de melhorias, alerta o vereador Dirceu Dalmagro

O vereador Dirceu Dalmagro – PSD – protocolou indicação, aprovada pelos demais colegas, para melhorias na iluminação ...

Judiciário e políticos aguardam reação de Bolsonaro após falas de Lira e Fux

Dia 7 de setembro passou, mas o clima quente continua em Brasília. Pouco mais de 24 horas depois que o presidente Jai...