Foto: Isabella Lima/g1. Eduarda nasceu saudável e já está em casa com sua família. Médico que fez o parto relata emoção no procedimento.

Bebê causa comoção e impressiona ao nascer empelicado no litoral de SP

Um bebê de São Vicente, no litoral de São Paulo, viralizou nas redes sociais pelo fato de ter nascido empelicado. As imagens do parto foram compartilhadas pelo ginecologista obstetra Bruno Zaher, que se emocionou com a forma que a pequena Eduarda chegou ao mundo. A situação, considerada raríssima, ocorre quando a bolsa amniótica não se rompe antes do nascimento do bebê.

Eduarda nasceu em um parto cesárea. O fenômeno do bebê vir ao mundo dentro da bolsa amniótica é considerado raro, mas, principalmente, em partos normais, em que a incidência é de 1 a cada 80 mil partos.

"A média de 1 a cada 80 mil se refere a quando falamos de parto normal, sem intervenção médica. Na cesariana, como a gente provoca essa situação, não temos uma estatística afirmada, porque depende um pouco da vontade do médico, do desejo da mãe de fazer isso e, lógico, se tem indicação de fazermos dessa forma", explica Zaher.

A empresária Karina Ferreira Santos Andrade, mãe de Eduarda, conta que já tentava engravidar há dois anos. Antes mesmo de saber que estava grávida, ela foi passar por uma consulta com Zaher para ter uma segunda opinião sobre infertilidade. "Nesse dia o doutor me disse, 'até o fim do ano vou fazer seu parto'. Três dias depois dessa consulta descobri que estava grávida e escolhi ele para cuidar do pré-natal".

Para a mãe, o parto foi um dia de muita emoção. "O doutor cuidou muito bem de nós desde o começo da gravidez e me passou muita segurança. A descoberta da vinda dela foi incrível, e o parto não podia ser diferente, foi incrível também. Eu nunca tinha ouvido falar sobre o parto empelicado, ficamos muito surpresos, foi algo bem especial mesmo", diz.

Karina não conseguiu ver o momento exato em que Eduarda veio ao mundo ainda envolvida pela bolsa amniótica. "Foi um parto muito respeitoso e acolhedor. Ela foi recebida com muito carinho, mesmo eu tendo muito medo de agulha, eu não senti tanto naquele momento. Foi o encontro mais lindo da minha vida, não tenho palavras para explicar. Meu melhor presente", completa.

O ginecologista obstetra Bruno Zaher acompanhou Karina desde o começo da gravidez, já que ela chegou a ir em seu consultório antes mesmo de saber que já estava esperando o bebê. "A Karina chegou com bastante expectativa e insegurança, como é normal em uma mãe de primeira viagem. Mas nossas consultas sempre eram divertidas, sempre registrávamos todos os momentos. Foi uma gravidez com bastante delicadeza, com acompanhamento especial para que o momento fosse como ela esperava", relata.

Após entender as vontades dela com relação ao parto, a data de nascimento de Duda foi marcada. A vinda dela ao mundo foi feita sob luz baixa, acompanhado de música em som ambiente, conforme escolhido pelos pais.

Por Isabella Lima, g1 Santos

Fotos

Outras Notícias

Mais Médicos: Ministério da Saúde prorroga 16º edital por mais três anos

Com o intuito de acolher a demanda de atendimentos na Atenção Primária brasileira, o Governo Federal, por meio do Min...

Terceira dose da vacina da Pfizer alcança eficácia de 95,6% contra covid-19

A terceira dose da vacina da Pfizer/BioNTech para covid-19 alcançou uma eficácia de 95,6% em um estudo com mais de 10...

Com 360 mil casos de sífilis em 36 meses, SBD suspeita que pandemia de covid-19 pode ter causado subnotificação de novos registros no Brasil

O Brasil acumulou mais de 360 mil casos de sífilis entre janeiro de 2018 e junho de 2020, revelam os últimos dados di...

Queda do WhatsApp pode gerar indenização aos usuários que tiveram prejuízo

O WhatsApp, o Instagram e o Facebook ficaram fora do ar na tarde dessa segunda-feira (4/10). O fato foi confirmado pe...