Imagem: G1

Nota: esclarecimento sobre o ataque hacker ao sistemas do Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES) informa que o acesso aos sistemas do Ministério da Saúde (e-SUS Notifica, Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização - SI-PNI, ConecteSUS) que contabilizam dados de notificações, hospitalizações e vacinação da Covid-19, em virtude de um ataque hacker, estão comprometidos até este momento. O estado aguarda comunicação oficial do Ministério da Saúde sobre quando o acesso aos sistemas voltarão a ficar operacionais e qual será o impacto em termos de atualização de dados para o estado. A última atualização do MS foi realizada na madrugada desta sexta, 10.

Com relação à vacinação contra a Covid-19, a SES recomenda que os municípios continuem aplicando as doses e registrando em formulários padronizados, sendo registrados no SI-PNI assim que o sistema retornar. O mesmo vale para os registros de casos, que devem ser notificados em formulários e fichas de notificação até que o sistema seja restabelecido, para que assim possam fazer os registros eletrônicos.

Sobre a comprovação da vacinação

Todas as pessoas que recebem vacinas contra a Covid-19, além de terem os dados registrados no ConecteSUS, recebem uma carteira de vacinação com as mesmas informações de data de aplicação, número do lote e fabricante da vacina. É um documento importante, pessoal e intransferível. Deve ser guardado e preservado com o maior cuidado por parte do usuário do SUS.

Portanto, na falta do comprovante de vacina pelo aplicativo do ConecteSUS, basta apresentar a carteirinha como comprovante de vacinação tanto para receber a segunda dose e as doses de reforço e adicional, como para comprovar a situação vacinal em estabelecimentos em que se utiliza o protocolo Evento Seguro.

Caso o usuário perca a carteirinha, deve ser solicitado uma segunda via do documento para as Secretarias Municipais de saúde, pois as mesmas devem ter o registro em papel antes de digitarem nos sistemas.

Santa Catarina implementou o protocolo "Evento Seguro" que orienta eventos de grande porte com mais de 500 pessoas. Esses eventos deverão ter a participação de pessoas vacinadas ou que realizaram teste de RT-PCr ou antígeno com resultado negativo nas últimas 72 horas.

O Estado de Santa Catarina compartilha as decisões de gestão da crise pandêmica com os municípios, conforme decreto do governo desde junho de 2020. Os municípios podem implementar regras mais restritivas, de acordo com a situação local. Inclusive, o ”Passaporte da vacina” é uma atribuição dos gestores municipais em função dos impactos nos municípios e porque cada região tem características distintas.

Outras Notícias

Enade 2022 será aplicado no dia 27 de novembro

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) marcou para 27 de novembro a aplicaçã...

Ministério confirma mais um caso de varíola dos macacos no país

O Ministério da Saúde informou hoje (16) que mais um caso de varíola dos macacos (Monkeypox) foi notificado no país. ...

Primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil é confirmado na cidade de SP

O primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil foi confirmado nesta quarta-feira (8) na cidade de São Paulo. O paci...

Governo Federal amplia subsídios para famílias de baixa renda financiarem a casa própria

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), vai aumentar o valor do subsídio para fa...