Imagem: G1

Nota: esclarecimento sobre o ataque hacker ao sistemas do Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES) informa que o acesso aos sistemas do Ministério da Saúde (e-SUS Notifica, Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização - SI-PNI, ConecteSUS) que contabilizam dados de notificações, hospitalizações e vacinação da Covid-19, em virtude de um ataque hacker, estão comprometidos até este momento. O estado aguarda comunicação oficial do Ministério da Saúde sobre quando o acesso aos sistemas voltarão a ficar operacionais e qual será o impacto em termos de atualização de dados para o estado. A última atualização do MS foi realizada na madrugada desta sexta, 10.

Com relação à vacinação contra a Covid-19, a SES recomenda que os municípios continuem aplicando as doses e registrando em formulários padronizados, sendo registrados no SI-PNI assim que o sistema retornar. O mesmo vale para os registros de casos, que devem ser notificados em formulários e fichas de notificação até que o sistema seja restabelecido, para que assim possam fazer os registros eletrônicos.

Sobre a comprovação da vacinação

Todas as pessoas que recebem vacinas contra a Covid-19, além de terem os dados registrados no ConecteSUS, recebem uma carteira de vacinação com as mesmas informações de data de aplicação, número do lote e fabricante da vacina. É um documento importante, pessoal e intransferível. Deve ser guardado e preservado com o maior cuidado por parte do usuário do SUS.

Portanto, na falta do comprovante de vacina pelo aplicativo do ConecteSUS, basta apresentar a carteirinha como comprovante de vacinação tanto para receber a segunda dose e as doses de reforço e adicional, como para comprovar a situação vacinal em estabelecimentos em que se utiliza o protocolo Evento Seguro.

Caso o usuário perca a carteirinha, deve ser solicitado uma segunda via do documento para as Secretarias Municipais de saúde, pois as mesmas devem ter o registro em papel antes de digitarem nos sistemas.

Santa Catarina implementou o protocolo "Evento Seguro" que orienta eventos de grande porte com mais de 500 pessoas. Esses eventos deverão ter a participação de pessoas vacinadas ou que realizaram teste de RT-PCr ou antígeno com resultado negativo nas últimas 72 horas.

O Estado de Santa Catarina compartilha as decisões de gestão da crise pandêmica com os municípios, conforme decreto do governo desde junho de 2020. Os municípios podem implementar regras mais restritivas, de acordo com a situação local. Inclusive, o ”Passaporte da vacina” é uma atribuição dos gestores municipais em função dos impactos nos municípios e porque cada região tem características distintas.

Outras Notícias

Risco de contrair Covid-19 aumenta entre jovens vacinados após seis meses, diz estudo

Após seis meses imunizados com CoronaVac, o risco de contrair Covid-19 aumenta em jovens adultos entre 18 e 39 anos –...

Sistemas da Claro continuam fora do ar e Procon-SP prepara notificação

A Claro vem enfrentando problemas técnicos desde o último final de semana, o que derrubou aplicativos e canais da emp...

Influenza H3N2: o que explica o aumento dos casos de gripe no Brasil

Grandes centros urbanos do Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador, apresentaram uma alta incidência de cas...

Aplicativo do ConecteSUS deixa de apresentar vacinas; site está fora do ar

Usuários do ConecteSUS relataram, na manhã desta sexta-feira (10), que os comprovantes de vacinação não estão aparece...