Anatel aperta o cerco a smartphones vindos da China e cobra taxa de homologação

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), confirmou nesta semana que está retendo para homologação uma série de dispositivos eletrônicos importados da China e que contam com transmissão via rádio (Wi-Fi, 3G/4G e Bluetooth, entre outros), o que inclui smartphones, drones e set-up boxes, por exemplo. Além disso, a agência passa a cobrar uma taxa de R$ 200 dos consumidores que fizeram a importação desses aparelhos. Para completar, os dispositivos que não atenderem aos critérios técnicos da entidade serão devolvidos ao destinatário ou destruídos. As informações são do site MobiZoo.

Em comunicado oficial, a agência afirmou que "verifica-se que para a importação dos equipamentos em questão, se faz necessária a regularização de sua condição antes de sua entrada no país. Importante ressaltar que alguns equipamentos, devido as suas características, não poderão ser regularizados, por não estarem de acordo com os requisitos técnicos estabelecidos na regulamentação da Anatel, e serão devolvidos ao destinatário ou destruídos, a depender de critérios objetivos já definidos pela Agência".

Além disso, a Anatel declara que "alguns equipamentos emissores de radiofrequência, sem direito a comercialização e/ou a prestação de serviços de telecomunicações, poderão ser regularizados por meio de homologação emitida por esta Agência, desde que satisfeitas condições preestabelecidas. Essa homologação se dá a título oneroso, sendo devido o emolumento de R$ 200,00 (duzentos reais) na apresentação do requerimento de homologação."

A retenção dos aparelhos para homologação e a cobrança de uma taxa referente a essa processo é mais uma manobra do governo brasileiro para apertar o cerco a onda de dispositivos eletrônicos importados da China, principalmente smartphones, que, normalmente, são obtidos a valores bem menores do que os praticados no mercado local. Para além das taxas de importação, a Receita Federal também aplica multas para produtos que apresentam declaração incorreta de valor na embalagem.

Com tudo isso, é possível que grandes sites chineses que realizam a venda desses smartphones, como Deal Extreme, GearBest, Banggood e Aliexpress, passem a restringir os modelos a serem vendidos ao Brasil.

Foto: Irish Tech News/Divulgação

Fonte: Olhardigital
A.M

Outras Notícias

Programa espião que atacou o WhatsApp acessava a câmera dos smartphones

Quem ainda não atualizou o WhatsApp - aplicativo de troca de mensagens instantâneas mais popular do mundo com 1,5 bil...

Chats arquivados no Telegram não vão mais ressuscitar com novas mensagens

O Telegram anunciou diversas novidades em uma atualização lançada na última semana. Usuários do mensageiro agora pode...

Netflix testa sugerir episódios aleatórios de séries no Android

A Netflix está testando uma lista de sugestões na tela inicial com o nome “assista a um episódio aleatório”: basta to...

Corpo de Bombeiros Militar investe em tecnologia e diminui tempo de resposta em ocorrências

Para agilizar o atendimento das ocorrências catarinenses, a Divisão de Tecnologia da Informação (DiTI), do Corpo de B...